PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
EFEITO DA IDADE DE FÊMEAS NELORE (Bos indicus) NA PRODUÇÃO IN VITRO DE EMBRIÕES E TAXA DE GESTAÇÃO

Autores
Marina de Oliveira Silva

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar a quantidade e qualidade oocitária e
produção de embriões de doadoras da raça Nelore (Bos indicus) de três categorias de idade
(novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas) e associá-las com taxa de gestação. Foram
utilizadas 36 doadoras, sendo 11 novilhas pré-púberes (13±0,61 meses, 240±10,3 kg), 17
novilhas púberes (25±0,78 meses, 352±8,30 kg) e 8 vacas (83±28 meses, 560±12,1 kg). As
fêmeas foram submetidas a três aspirações folicular guiadas por ultrassom (OPU), sem
sincronização, em dias aleatórios do ciclo estral, com intervalo de 21 dias. Foram realizadas
medidas do trato genital externo (comprimento da rima e largura da vulva) e avaliações
ultrassonográficas dos ovários para quantificação de folículos antrais e média dos diâmetros
dos ovários (XOV). Os embriões produzidos de oócitos das novilhas pré-púberes, novilhas
púberes e vacas foram transferidos para receptoras multíparas da raça Nelore. O diagnóstico
de gestação foi realizado 30 dias após a transferência de embriões por meio de
ultrassonografia, e o diagnóstico confirmatório foi realizado 60 dias depois. As variáveis
foram testadas quanto a distribuição por meio do procedimento Box-cox e transformadas
quando necessário, e foram analisadas utilizando-se os procedimentos MIXED, GLIMMIX e
CORR (SAS Inst., Inc., Cary, NC, US). O comprimento da rima diferiu entre vacas (9,56 ±
0,30a cm) e novilhas, sendo semelhante nas novilhas pré-púberes e púberes (7,85 ± 0,25b cm,
e 8,40 ± 0,20b cm, respectivamente), enquanto a largura da vulva diferiu entre as três
categorias de idade (4,60±0,11c, 5,58±0,09b, e 6,09±0,13a cm para vacas, novilhas prépúberes,
e novilhas púberes). A XOV foi semelhante para a categoria das novilhas prépúberes
e púberes mas diferiu da categoria das vacas (20,0 ± 0,57b mm, 20,8 ± 0,46b mm, e
25,96 ±0,67a mm para novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas). Vacas apresentaram
maior número de folículos totais (32,87 ± 5,32b; 35,0 ± 4,28b; e 58,68 ± 6,26a para novilhas
pré-púberes, púberes e vacas), assim como maior número de folículos <5mm (30,0±5,3b,
31,7±4,2b, e 54,5±6,2a para novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas), e de folículos de
5-8mm (1,7±0,36b, 1,8±0,29b, e 4,0±0,43a). Entretanto, o número de folículos >8mm foi
maior na categoria das novilhas pré-púberes (1,0±0,16b, 1,3±0,12ab, e 1,0±0,19a). Em relação
à produção oocitária, as vacas apresentaram maior número de oócitos viáveis (20,60 ± 5,12b,
19,05 ± 4,12b, e 34,14 ± 6,01a para novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas), de
oócitos inviáveis (6,96 ± 1,06b, 7,29 ± 0,85b, e 10,03 ± 1,25a), e de total clivados (13,09 ±
3,72b, 12,4 ± 3,19b, e 21,1 ± 4,22a), embora a taxa de clivagem tenha sido semelhante entre as
categorias de idade (63,5%, 65,5%, e 62,2%). Entretanto, o número de blastocistos por OPU
(5,57 ± 1,99, 6,66 ± 1,72, e 9,74 ± 2,26 para novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas) e
a taxa de blastocistos foram semelhantes entre as categorias de idade. Quando transferidos
para as receptoras, os embriões das novilhas pré-púberes e das vacas apresentaram maior taxa
de gestação aos 30 dias do que embriões das novilhas púberes (43,1%, 33,8%, e 40,4% para
novilhas pré-púberes, novilhas púberes e vacas), e o mesmo ocorreu com a taxa de gestação
aos 60 dias (41,3%, 30,6%, e 39,0%). A variável XOV foi mediana e positivamente
correlacionada com produção oocitária e embrionária na categoria das novilhas pré-púberes e
púberes, o que não foi observado na categoria das vacas, enquanto o número de folículos
totais foi alta e positivamente correlacionado com produção oocitária e embrionária nas três
categorias. Os resultados permitem concluir que vacas apresentam maior produção oocitária e
folicular do que fêmeas jovens. Entretanto, quando os oócitos são submetidos a FIV não há
diferença na produção de blastocistos. As variáveis XOV e número de folículos totais podem
ser indicativos da produção oocitária e embrionária, principalmente em fêmeas jovens.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir