#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul


NOTÍCIAS


02/03/2018

IZ leva para AgriFutura inovações com uso de óleos essenciais com fins antiparasitários para bovinos de leite


O Instituto também participará moderando o painel Bovinocultura de corte, no AgriFórum

A AgriFutura - Inovações no Agronegócio, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de março, próximo fim de semana, em São Paulo, será o cenário de soluções inovadoras para produtores e investidores do agronegócio. O Instituto de Zootecnia (IZ), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estará no espaço da Mostra de Pesquisas apresentando pela primeira vez um antiparasitário com uso de óleos essenciais, uma inovação para sanidade animal.  A exposição de tecnologias aplicadas ao agronegócio é promovida pela Secretaria de Agricultura, com a participação dos Institutos de Pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).  

Devido à resistência dos carrapatos aos produtos químicos, os pesquisadores buscam constantemente o desenvolvimento de formulações alternativas para controle e eficácia em relação a parasitas de importância veterinária, como é o caso do carrapato do boi, e também da mosca do chifre, mosca do berne, mosca dos estábulos.

O IZ levará ao público resultados do produto tecnológico HGYIZ. Um produto natural com capacidade para combater os carrapatos em bovinos de forma eficiente e rápida. Resultados mostram que o produto elimina cerca de 80% dos carrapatos em 24 horas, enquanto os carrapaticidas sintéticos, disponíveis no mercado, levam cerca de uma semana.

O HYGIZ é uma fórmula fitogênica obtida da mistura de óleos essenciais que foram extraídos de ervas, utilizadas na alimentação humana, atuando como um inseticida natural. Contém 10% de concentração de óleos essenciais como ativos, que estão solubilizados em veículos orgânicos. Estão pronto para o uso, não sendo necessária a diluição na aplicação.

Estão à frente do projeto as pesquisadoras Cecília José Veríssimo, Luciana Morita Katiki, e o mestrando do IZ, Leandro Rodrigues. Os pesquisadores afirmam que o HYGIZ é a revolução em carrapaticida natural apresentada ao mercado, atualmente. “Mostrou-se muito eficaz no controle do carrapato-do-boi, sem efeito tóxico, constatado em exames bioquímicos, tornando seguro a utilização do HYGIZ em bovinos.”

O produto HYGIZ é fruto da parceria do IZ com a empresa HGY Systems, especializada em aromas para desenvolvimento e comercialização do produto. O proprietário da HYG, o bioquímico Germano Scholze, soube das pesquisas do IZ com produtos naturais e após visitas fecharam a parceria via NIT – Núcleo de inovação tecnológica do Instituto de Zootecnia “Sou oriundo da indústria farmacêutica e sempre trabalhei com produto natural, e as pesquisas do IZ com óleos essenciais me chamaram a atenção.”

Katiki e Leandro ainda mantêm estudos com plantas ricas em fotoquímicos com ação antiparasitária, como os óleos essenciais e os compostos fenólicos.

De acordo com levantamentos, perdas econômicas ocorrem no setor pecuário devido a altas infestações de carrapatos, ocasionando queda na produção de leite, carne e desvalorização do couro. Calcula-se que os carrapatos causem um prejuízo anual de 3,2 bilhões de dólares (R$10 bilhões de reais) na cadeia produtiva de bovinos, no Brasil.

Controle de mastite

O Centro de Análise e Pesquisa em Bovinos de Leite do IZ, também, apresentará a proposta sobre uso de fitoterápico na ração de vacas de leite para melhoria da sanidade, em especial para controle da mastite.

Segundo o pesquisador, Luis Roma Júnior, o uso de aditivos fitoterápicos era utilizado somente para fins nutricionais, como promotores de crescimento e para melhorar a fermentação ruminal, “mas os princípios ativos não eram estudados em sua totalidade”.

“A pesquisa avaliou a utilização de óleo essencial de planta medicinal aplicado via trato digestivo das vacas para melhoria da qualidade do leite, em especial para controle da mastite, melhorando as condições de sanidade das vacas”, explicou Roma.

Na pesquisa, realizada em duas etapas, estudou-se a dose ideal para não influenciar os parâmetros ruminais e os efeitos sobre a produção de leite, consumo de matéria seca, parâmetros de qualidade e imunologia das vacas, além do tempo do leite na prateleira.

Roma disse que não houve influencia do óleo essencial sobre os parâmetros de consumo e produção de leite, ocorreram melhoras do sistema imunológico e o tempo de prateleira aumentou expressivamente, passando de 7 para 9 dias.

Para as novas etapas da pesquisa, o pesquisador detalha que o objetivo agora está no desenvolvimento do produto, estabelecendo as doses exatas, frequência, estabilidade, além do uso de novos óleos essenciais e compostos de óleos essenciais associados a outros compostos – peptídeos e proteínas antibacterianas.

“O grande relevância está em um produto seguro, aplicável e sustentável, que não deixa resíduos no leite e pode ser utilizado em propriedades com produção de leite orgânico”, destacou Roma.

“A perspectiva está na expansão do uso de óleos essenciais em diferentes ramos da pesquisa com animais”, disse o Secretário da Agricultura, Arnaldo Jardim, ao enfatizar as diretrizes do governador Geraldo Alckmin, que priorizam linhas de pesquisas que visam à produção sustentável e a saudabilidade dos produtos de origem animal.

Os estudos estarão na “Mostra de Pesquisas”, onde os visitantes poderão conhecer todas as ações inovadoras e pesquisas diferenciadas desenvolvidas na Secretaria de Agricultura e Abastecimento pelas coordenadorias e os Institutos da SAA. Os Institutos irão expor o aprimoramento da agricultura, como desenvolvimento de novas sementes, aprimoramento genético, produção de alimento industrial.

Participarão do evento os institutos Agronômico de Campinas (IAC), Biológico (IB), Economia Agrícola (IEA), Tecnologia de Alimentos (ITAL), Pesca (IP) e Zootecnia (IZ), além das empresas parceiras Aeropônica, HYG Systems, CIACAMP, 5 ECOS e Agropolo.

AgriFórum

Nos dois dias, ocorrerá o AgriFórum, com especialistas que falarão sobre como as tecnologias se aplicam a horticultura, fruticultura, bovinocultura de corte e de leite, aquicultura e produção de grãos.

No dia 4, às 12 horas, a diretora do IZ, Renata Helena Branco Arnandes, será moderadora do painel Bovinocultura de corte, com a participação dos palestrantes Thiago Zanett Albertini, da Arrobatech, que ministrará sobre Manejo e Luis Moreira, do Boi na Linha, que falará sobre Comercialização de gado com uso da Internet – android. Acesse a programação completa em http://agrifutura.com.br/wp-content/uploads/2018/02/programacao_v3.pdf

Agrifutura - Inovações no Agronegócio

O público esperado é de produtores rurais, pesquisadores, investidores, indústrias, comerciantes, startups, desenvolvedores, criadores, transformadores e hackers.

Será possível conhecer as novidades tecnológicas nas três etapas do seu negócio – decisão, planejamento e operação – o que cultivar; como cultivar; e como colocar em ação.

 “O objetivo é difundir a aplicação de novas tecnologias para reduzir a desigualdade entre pequenos e grandes produtores”, disse Arnaldo Jardim, idealizador do AgriFutura.

O evento será no Instituto Biológico de São Paulo, na Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 1252, Vila Mariana.

 

Por Lisley Silvério (MTb. 26.194)

Assessora de Imprensa
Instituto de Zootecnia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento SP
Fone: (19) 3476-0841
E-mail: lisley@iz.sp.gov.br
www.iz.sp.gov.br

Redes Sociais
#institutodezootecnia
@iz_sp_gov_br

 

 

Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir